Feeds:
Posts
Comentários

Mimimi de um viajante

Há duas semanas vivo em Curitiba-PR.

Ai, que saudades da minha noiva, da minha casa…

Da minha moto!

E eu me lembrei disso quando mais precisei: no sábado, 24/4, indo pra casa, à tarde. Faço uma curva e a moto engasga. Acelero e o motor falha. Na hora de reduzir a velocidade, o motor morre. Temendo ter entrado água no motor pela chuva excessiva do dia anterior, encostei, tentei dar a partida e nada. Abri o tanque e lá estava —ou melhor, NÃO estava— o culpado: o combustível havia se esgotado e o tanque estava completamente seco.

Tive de empurrar a moto na subida por cerca de 1,5km e depois, descer os 2,5 km restantes na “banguela”, até chegar a um posto de gasolina mais próximo. Enquanto não inventam uma moto com motor movido à vento, vou me cuidando pra prestar mais atenção no nível do tanque, já que a motinho não tem indicador do nível de combustível.

Próxima moto: Qual comprar?

– Yamaha YBR Factor (mesmo sabendo que tem uma versão colombiana, a SS125, que é bem mais bonita?

Quando a Yamaha Brasil vai trazer pra cá? Nunca!)

– Suzuki Yes 125 / Sundown Max 125 SED (Coloquei as duas juntas por que em tese, são a mesma moto, iguais em muita coisa. Ponto negativo pra Sundown, que não atualiza a linha de produtos e pra Suzuki idem. Mas um sensível melhor custo-benefício pra Yes)

– Dafra Apache 150 TR (Li um teste do Sobremotos e gostei muito dela. Ainda mais na cor amarela+preta. Painel digital, apelo esportivo. Só me descepcionou o desempenho: 14cv em 150cc. A Yes tem 125cc e rende 13cv. A Apache tinha que render uns 16/17 ou até 18 cv e podia vir injetada ou injetada e flex. Se viesse, seria a minha próxima compra com toda certeza).

– Dafra Speed150 (O projeto melhorou, pois estão usando componentes de marcas ou nacionais ou estrangeiras que não chinesas, como Siemens, por exemplo. Mas nem tem como comparar com a Apache. Fora que acho aquelas listras cobrindo o tanque de gosto bem duvidoso e o deenho quadradão. Moto por si tem que ser arredondada, pra melhor aerodinâmica, não é?)

Agora, a missão é juntar pelo menos uns 6, R$ 7 mil pra acrescentar uma nova motoca.  Sim. Acrescentar, por que não penso em vender minha Hunter 100cc. Ela vai virar peça de colecionador. Daqui uns 5 anos eu vendo no Mercado Livre como raridade, tal como os donos de Vespas e Lambrettas fazem hoje.

ônibus x moto: batalha desigual

Ônibus atrasa a vida até quando se está fora dele. Constatei isso em mais de uma ocasião: uma no banco do carona, quando acompanhava minha namorada no carro dela: os ônibus ocupando uma faixa e meia de circulação, deixando qualquer passeio um verdadeiro perigo.  Depois, quando já habilitado comecei a ir pra tudo quanto é canto da cidade de moto: indo pela rua 13 de Maio, um desses ônibus articulados, com pelo menos uns 22 metros de comprimento e uns vários a menos de largura, porém não muito menor, estaciona de súbito, pra pegar passageiros. Eu ia todo pimpão e serelepe em minha motoquinha. Inexperiente ao extremo com o guidão, não consegui ter o reflexo para mudar de faixa. Sim, eu ia pela direita nessa época e tudo o que pude fazer foi meter o pé no freio e mais uma puxada de leve no freio dianteiro e parar a danada atrás daquele monstrengo poluidor e ocupador de espaço.

E dá-lhe a esperar… e esperar… E finalmente o bruto sai do ponto, toma de novo a faixa do meio. Aproveito e sigo, na direita. Essa paradinha me rendeu uma perda de tempo pequena, mas que fez uma diferença danada pra me atrasar para o trabalho.

Já a terceira vez que me aconteceu do ônibus atrasar a minha vida foi na terça-feira, dia 2 de março. Desta vez na Rua Quatorze de Julho, que é mão dupla no final de sua numeração no sentido sul-norte. Para piorar, era noite, ali pelas 18h20. Tenho algumas pequenas limitações que me tornam um cauteloso no trânsito desde que comecei a tirar habilitação para carro, há dois anos e moto, no ano passado. Ambos os projetos concluídos, mas o agente complicador de minha vida no Detran e no trânsito era a soma de minha miopia e visão monocular com o fato de eu ter uma tremenda dificuldade de enxergar durante à noite. É olhar no retrovisor e não ver nada além de ofuscamentos… E na pista, nada além de ver uma coisa só: um tapete preto, sem ter como distinguir tampas de bueiro ou buracos à frente.

Nesta terça eu ia de casa até uma escola preparatória para concursos. No caminho eu ia obrigatoriamente passar pela Quatorze de Julho. Sigo nela, contorno a primeira rotatória, faço uma curva à direita, na saída e dou de cara com um dito ônibus, paradão no ponto. Desta vez o reflexo existe: ligo a seta esquerda, olho o retrovisor, abro a ultrapasagem, passo ao lado do busão, desligo a seta, ligo-a para a direita e sigo meu caminho. Até aí tudo bem…

Até que me lembro de uma cretinice feita dias atrás: uma pequena secção do asfalto foi quebrado e ficou um buraco, vala ou degrau, como queira, na rua. Se passasse por ele na velocidade que vinha – cerca de 40~50km/h, era um tombo na certa. Ou no mínimo, um bom estrago na suspensão…

Reduzo bem a velocidade para passar naquela valeta e me surgem dois pares de faróis no retrovisor. Era o ônibus… Acelerando, fazendo barulho, motor roncando alto. Passo da valeta, começo a acelerar e o busão ali, me “apertando”, pra eu acelerar mais e mais… me mantenho mais à direita, pra deixá-lo passar, mas ele não quer. Quer é que eu corra dele. Percebo que o ônibus está a pouco mais de um metro de distância… uma nova rotatória à frente, o ônibus acelera mais e não tenho escolha: vou totalmente pra direita e encosto no meio fio. O ônibus, na pessoa de seu digníssimo boçal motorista ainda me “fecha”, passando como se a curva que deveria ter contornado fosse uma reta…

E se acontecesse um acidente por causa deste cidadão irresponsável? Sabe o que iam dizer, ele e a imprensa, ao noticiar o asfalto sujo de sangue, gasolina e pedaços de gente e plástico?

“A culpa é do motoqueiro”,  “apareceu do nada…”, “ele tava correndo muito…”. Hum, sei… E o motorista do ônibus? Será mesmo que era necessário correr tanto assim? Por que ele não me ultrapassou, se eu estava deixando espaço pra isso?

Nessa história, não sei o que é o pior: se é o fato de uma criatura dessas ter direito à habilitação para dirigir um veículo de transporte coletivo ou se é um sujeito desses achar que só por que está num veículo grande, é o dono da rua e determina a velocidade que os demais vão andar, mesmo onde há placas sinalizando máxima de 40km/h.

Mais ainda há algo muito pior: esse cara tem título de eleitor e vota… isso é que é preocupante….

Outra visão do desenho, também com arte deste redator

Vi ontem finalmente o tal comercial oficial da Zig. Carregado de um exagero absurdo, lembrando uns reclames da década de 50 -a idéia de resistência e robustez, essas coisas. Mas de qualquer forma, já é algum comercial, ao contrário do silêncio publicitário percebido em marcas concorrentes da Dafra.

O me chamou muito a atenção foi o final do comercial. Pra quem puder assistir, fica a dica: aparece uma moto de farol carenado na direita do vídeo, ao fundo. Me parece ser a Apache. Pelo jeito, ela vem mesmo pro mercado.

————————–

A Apache é uma moto street 150cc, produzida pela marca indiana TVS. A marca briga no mercado asiático com marcas locais nos países onde atua e com as chinesas de maior prestígio.

Fonte: Motokando.com.br(via Revista Relatório Reservado. Todos os direitos reservados à RRR)

Japoneses ainda lideram com folga no Brasil, mas têm perdido particpação para novos fabricantes

23.02.2010 – 14:51

Redação

A Honda negocia a aquisição da Sundown, fabricante de motocicletas controlada pelas famílias Rosenblun e Rosa. A operação é porteira fechada. As conversas envolvem a transferência da marca, da fábrica de Manaus e de um centro de distribuição em Itajaí (SC).

Os japoneses herdariam ainda a participação da empresa em um centro de distribuição na China, parceria com as empresas locais Zongshen e Quingqi. A Sundown Bikes, divisão de motocicletas da holding Brasil & Movimento, permaneceria nas mãos das duas famílias.

O maior objetivo da Honda é comprar market share. A Sundown detém pouco mais de 3% das vendas de motos no país. Dito assim, parece uma mixaria. No entanto, diante do aparecimento de novos fabricantes ao longo da última década, como Dafra, Traxx e a própria Zongshen, trata-se de uma participação que não deve ser desprezada.

A simples investida sobre a Sundown já denota uma importante mudança na estratégia da Honda. Até o momento, a empresa havia ficado relativamente alheia aos recentes movimentos de aquisição no mercado brasileiro.

Os japoneses, no entanto, parecem ter descido do pedestal. A Honda ainda domina com folga o mercado brasileiro. Porém, ao longo da última década, este poderio tem sofrido um processo de erosão. A companhia chegou a responder por quase 90% das vendas de motocicletas no país. Este número caiu para 75%.

Fonte: Revista Relatório Reservado; http://www.motokando.com.br; http://www.debatemotos.com.br; http://cidadebiz.oi.com.br/paginas/51001_52000/51443-1.html

Texto abaixo é a íntegra da resposta recebida na manhã desta quinta-feira, 11/02/2010. Posteriormente, farei uma edição de um novo post, com meus comentários pessoais sobre as respostas. Leitores, tirem suas dúvidas sobre o que queriam tanto saber:

Bom dia,

Abaixo as respostas do porta-voz da empresa, Sr.Walther Biselli Jr.

Cibele Marques

Marketing & Trade – Sundown Motos, Bikes e Peças

Al. Araguaia, 3327 – Tamboré – 06455-000 – Barueri – SP

Fone: 55 11 **** ****

Fax: 55 11 **** ****

http://www.sundownnet.com.br/

—————————————————————————-

Quando, afinal, a Sundown Brasil e Movimento irá lançar novas motos no mercado? Que motos serão essas? A Hawk, a Outlook, a nova V-Blade (sem o motor em V), as esportivas carenadas e

naked serão lançadas quando? – AFINAL, o cronograma de lançamentos prevê: Triciclo targos=Fevereiro , Hawk = março , STX off Road = março/abril , quadriciclo 300 cc 4 x 4 = abril , Outlook e Vblade = Maio , esportivas carenadas – junho/julho

Foram apresentadas no Salão Duas rodas do ano passado, mas até agora, nada! Só especulação na imprensa, boatos e desmentidos e nada de novidades nas revendas. – NÃO SEI DE ONDE O JORNALISTA TIROU INFORMAÇÒES DE BOATOS E DESMENTIDOS, JÁ QUE INFORMAÇÕES PARA A IMPRENSA DEVEM SE BASEAR EM FONTES OFICIAIS

A Hunter 100cc vai passar por alguma modificação? Minha moto é deste modelo (2008/2009), comprada quase em 2010 e os modelos montados até agora ainda são 2008/2009. Ela vai ser descontinuada ou terá alguma atualização? Se for atualizada, as peças novas serão compatíveis com o modelo anterior, para que donos como eu possam deixar suas pequenas ainda melhores?- AS PEÇAS FUNCIONAIS SEGUEM O MESMO PADRÃO, PORTANTO PODERÃO SER USADAS. A LINHA 2010 (HUNTER, MAX, FUTURE, STX, MOTARD) ESTARÁ DISPONIVEL APÓS O CARNAVAL- CONCORDO PARCIALMENTE. A PÓS-VENDA DAS MARCAs citadas não parece estar com o desempenho citado pelo jornalista

E essa reestruturação da Brasil e Movimento: terminou ou ainda está longe de acabar? O que a nova diretoria está esperando pra 2010? O que vai ser feito pra reconquistar o mercado? Vejo que outros fabricantes como Dafra e Kasinski-Zongshen estão ultrapassando a Sundown em número de emplacamentos, qualidade de pós-venda e número de clientes, variedade de produtos e lançamentos. Até quando vamos esperar alguma reação?- CONCORDO PARCIALMENTE. A PÓS-VENDA DAS MARCAS CITADAS, SEGUNDO DADOS DISPONIVEIS, NÃO PARECE SEGUIR A INDICAÇÃO DO JORNALISTA. REESTRUTURAÇÕES NUNCA ACABAM-ELAS TEM FASES, E A 1ª. FASE ESTÁ SENDO CONCLUIDA EM MARÇO – AS OUTRAS FASES , POR QUESTÒES DE SEGREDOS E CONFIDENCIALIDADE, SERÃO IMPLEMENTADAS DENTRO DE UM CRONOGRAMA DE CONHECIMENTO DA DIRETORIA, E À MEDIDA QUE OCORRAM SERÃO DIVULGADAS À EMPRESA ESPECIALIZADA
Quem são os parceiros chineses da Sundown? Ainda é a QingQi? Existe algum programa de melhoria e desenvolvimento de produtos aqui no Brasil? Ou as motos são essas, como são produzidas na China e ponto final, não há o que mudar, a menos que o fornecedor tenha essa iniciativa? – A QUNGQUI SEGUE SENDO NOSSO PRINCIPAL PARCEIRO, MAS A ZHONSHENG TAMBEM AINDA É FORNECEDORA ; O PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO OCORRE DESDE OS LANÇAMENTOS DOS PRODUTOS. NÓS SEMPRE MUDAMOS OS PROJETOS ORIGINAIS DA CHINA DESDE O PRINCIPIO, E SEGUIREMOS FAZENDO AS ADAPTAÇÕES E INOVAÇÒES NECESSÁRIAS- ATUALMENTE OS PROJETOS FLEX E INJEÇÃO ELETRONICA SÃO DOIS EXEMPLOS EM ANDAMENTO

Tenho desejo de auxiliar com sugestões de melhorias especificamente no projeto da Hunter 100cc. O que devo fazer e como devo fazer isso? – SE CADASTRANDO EM NOSSO SITE

As aparições na mídia, quando voltam? Não vejo nenhum comercial na tv, nem em revistas, jornais ou novas mídias. Só vejo um tímido merchandising no chamado Programa do Ratinho, no SBT. Mas é só. Já há alguma previsão de quando a Sundown voltará a anunciar? Institucional da marca ou produtos? – SÓ A PARTIR DE ABRIL. O RATINMHO NÃO ACHOU O MERCHANDISING TÍMIDO!

Novidades Sundown para 2010

-Modelos novos; descontinuados; alterados; estoques antigos ainda em montagem. – JÁ RESPONDIDO
-Mídia: o que esperar? VIDE ACIMA
-Reestruturação: o que e quem mudou? Quais os novos rumos da empresa e de seus produtos?- VIDE ACIMA
-Parcerias: segue a Qingqi ou outra(s) marca(s) oriental fará parte da cooperação? – VIDE ACIMA
-Administração da página na internet: alguma novidade?
-Programa de aperfeiçoamento e desenvolvimento de produtos: existe? Como sugerir? – VIDE ACIMA

Lamento se fui muito ácido com as críticas, mas é que espero mais da marca, da empresa e dos produtos. Só de saber que se importam, senão com o cliente, pelo menos com o mercado, já é sinal de que há algum interesse em continuar crescendo na preferência do consumidor. – SEPARAR A ACIDEZ DO DEVER DE INFORMAR É UMA VIRTUDE, EMBORA AMBAS ANDEM JUNTAS

E por favor, respondam adequadamente à esta mensagem, pois quero saber o que é feito – ESPERO TER ATENDIDO OS ANSEIOS DO JORNALISTA/CONSUMIDOR“.

Agora é com você, leitor: comente este texto!

Calibragem

Um termo comum que vejo sendo pesquisado pelas pessoas que chegam aqui no blog é sobre a calibragem dos pneus da Hunter 100. Por isso, lhes digo: 28 psi  no dianteiro e 32psi no pneu traseiro, só com o piloto. Se a rodagem com garupa for frequente, o número sobre para 30 e 36, respectivamente.

2.000 visitas…

Falta só uma visita pra chegarmos ao número de 2 mil acessos! Obrigado a você, leitor!

À espera de respostas (parte III)

2010 já chega ao seu segundo mês e estamos a alguns dias de completar 4 meses que se encerrou o Salão Duas Rodas 2009. No ano passado, enviei duas mensagens com perguntas à Sundown Brasil&Movimento. Uma delas é esta aqui a outra é esta e há esta terceira, sobre o Salão Duas Rodas e os lançamentos da linha Sundown.

Tanto uma quanto a outra ou a terceira lista de perguntas não teve respostas até hoje…

Outra coisa que até hoje não foi vista nem por mim, nem por quem quer seja, foi a tal linha 2009/2010 da Sundown. Tirando o público que pôde ir ao Salão Duas Rodas e tirou fotos da prometida linha nova da marca, ninguém mais viu de perto as novas motos.

Fato agravante é que o salão ocorreu em outubro, mas até agora, nada de novo nas concessionárias Sundown. Para terem uma idéia, amigos leitores, minha moto é uma Hunter 100cc, comprada em 31-08-2009, mas o chassi denuncia o ano de produção: 2008. Ou seja, uma moto quase 2010, mas ano 2008, modelo 2009…

E poderia deuduzir que o mesmo se repete com o restante da linha que ainda é vendido Brasil afora: Hunter 125, Max, Future, Web /Evo…

Como se vê muito pouco na mídia sobre a Sundown –nem comerciais na tv tenho visto, diga-se de passagem, enviei no dia 29 de janeiro deste ano o seguinte e-mail à Sundown e à sua assessoria de comunicação:

_________________________________________

Bom dia.

Quando, afinal, a Sundown Brasil e Movimento irá lançar novas motos no mercado? Que motos serão essas? A Hawk, a Outlook, a nova V-Blade (sem o motor em V), as esportivas carenadas e
naked serão lançadas quando?

Foram apresentadas no Salão Duas rodas do ano passado, mas até agora, nada! Só especulação na imprensa, boatos e desmentidos e nada de novidades nas revendas.

A Hunter 100cc vai passar por alguma modificação? Minha moto é deste modelo (2008/2009), comprada quase em 2010 e os modelos montados até agora ainda são 2008/2009. Ela vai ser descontinuada ou terá alguma atualização? Se for atualizada, as peças novas serão compatíveis com o modelo anterior, para que donos como eu possam deixar suas pequenas ainda melhores?

E essa reestruturação da Brasil e Movimento: terminou ou ainda está longe de acabar? O que a nova diretoria está esperando pra 2010? O que vai ser feito pra reconquistar o mercado? Vejo que outros fabricantes como Dafra e Kasinski-Zongshen estão ultrapassando a Sundown em número de emplacamentos, qualidade de pós-venda e número de clientes, variedade de produtos e lançamentos. Até quando vamos esperar alguma reação?

Quem são os parceiros chineses da Sundown? Ainda é a QingQi? Existe algum programa de melhoria e desenvolvimento de produtos aqui no Brasil? Ou as motos são essas, como são produzidas na China e ponto final, não há o que mudar, a menos que o fornecedor tenha essa iniciativa?

Tenho desejo de auxiliar com sugestões de melhorias especificamente no projeto da Hunter 100cc. O que devo fazer e como devo fazer isso?

As aparições na mídia, quando voltam? Não vejo nenhum comercial na tv, nem em revistas, jornais ou novas mídias. Só vejo um tímido merchandising no chamado Programa do Ratinho, no SBT. Mas é só. Já há alguma previsão de quando a Sundown voltará a anunciar? Institucional da marca ou produtos?

Quando o site será atualizado? Até agora, só vi de novidade que trocaram a informação de 200cc pra 125cc nas STX e Motard. Não há interesse da marca em renovar seu site? Entendam, este é ultimamente o único canal entre vocês e os clientes, e mesmo assim, há pouca informação e ela ainda não é renovada.

Lamento se fui muito ácido com as críticas, mas é que espero mais da marca, da empresa e dos produtos. Só de saber que se importam, senão com o cliente, pelo menos com o mercado, já é sinal de que há algum interesse em continuar crescendo na preferência do consumidor.

E por favor, respondam adequadamente à esta mensagem, pois quero saber o que é feito.

_________________________________________

Para minha surpresa, no próprio dia 29 recebi a resposta abaixo:

Boa tarde Daniel,

Com certeza responderemos as suas perguntas, mas primeiramente precisamos saber para qual veículo você trabalha e qual pauta da sua matéria.

Obrigada,

Cibele Marques
Marketing & Trade – Sundown Motos, Bikes e Peças
Al. Araguaia, 3327 – Tamboré – 06455-000 – Barueri – SP
Fone: 55 11 2103 ****
Fax: 55 11 4195 ****
http://www.sundownnet.com.br/

_________________________________________

E em seguida, mandei minha réplica:

Boa tarde, Cibele.

Em que veículo trabalho? Bem, tenho um blog pessoal, onde relato minha experiência com minha Hunter 100cc. Neste blog junto meus relatos pessoais sobre o uso diário de minha moto, as idas à assistência técnica, meu relacionamento com a marca e novidades e assuntos ligados ao motociclismo, mais notadamente com as motos de baixa cilindrada ou baixo custo, de fabricantes nacionais ou não, e curiosidades que rodeiam o mundo das duas rodas.

As informações que pedi são para meu próprio conhecimento e para compartilhar com as demais pessoas que visitam o blog e outras tantas que fazem parte dos fóruns de discussão dos quais participo.

A pauta da matéria que estou preparando para o blog é essa:

Novidades Sundown para 2010

-Modelos novos; descontinuados; alterados; estoques antigos ainda em montagem.
-Mídia: o que esperar?
-Reestruturação: o que e quem mudou? Quais os novos rumos da empresa e de seus produtos?
-Parcerias: segue a Qingqi ou outra(s) marca(s) oriental fará parte da cooperação?
-Administração da página na internet: alguma novidade?
-Programa de aperfeiçoamento e desenvolvimento de produtos: existe? Como sugerir?

Basicamente, a estrutura da pauta é esta. Mas prefiro seguir as perguntas que lhes mandei e a partir das respostas, extrair as informações e elaborar o texto. Não faço a linha de ouvir apenas um lado. Estou procurando-os para justamente ter a versão da empresa, replicar ou treplicar perguntas/respostas e então publicá-las no blog, que, dependendo do interesse da matéria, pode ser livremente replicado em outros sites.

É isto.

Aguardo o envio das respostas.

Daniel Francelino da Silva.
Jornalista – MTb-MS ***/****

_________________________________________

No dia 1º de fevereiro, recebo um novo e-mail:

Olá Daniel,

Desculpe-me pela insistência, mas gostaríamos de saber o endereço eletrônico de seu blog para lhe encaminharmos as respostas.

Há muita especulação sobre a nova composição societária da empresa e temos nos comunicado apenas com veículos que realmente desejem informação.

Obrigada,

Cibele Marques
Marketing & Trade – Sundown Motos, Bikes e Peças
Al. Araguaia, 3327 – Tamboré – 06455-000 – Barueri – SP
Fone: 55 11 2103 ****
Fax: 55 11 4195 ****
http://www.sundownnet.com.br/

_________________________________________

E então, encaminhei novamente, da seguinte forma:

Boa tarde, Cibele.

Segue o endereço eletrônico:
http://www.100cilindradas.wordpress.com

E-mail pessoal de contato:
jornalistafrancelino[(arroba)]hotmail([ponto)]com

Apenas para informação: registro de jornalista (Ministério do Trabalho/MS):
***/****;

Lembrando que meu único interesse é informar a meus leitores, e desejo tão somente informação.

_________________________________________

No dia 2/2, havia recebido duas mensagens automáticas do SAC da Sundown. Sem entender por quê estava recebendo-as, fiz um questionamento à Cibele:

Bom dia, Cibele.

Qual o tempo que deverei aguardar pela resposta?

Recebi outros dois e-mails do SAC  Sundown, pedindo que eu encaminhasse meu primeiro e-mail a você. Devo desconsiderá-los?

_________________________________________

Ao que me foi respondido:

Daniel,

O SAC atende somente a reclamações de produto.

Você deve aguardar uma resposta do porta-voz da empresa a qual será enviada por mim.

Obrigada,

Cibele Marques
Marketing & Trade – Sundown Motos, Bikes e Peças
Al. Araguaia, 3327 – Tamboré – 06455-000 – Barueri – SP
Fone: 55 11 2103 ****
Fax: 55 11 4195 ****
http://www.sundownnet.com.br/

_________________________________________

É isto, amigos leitores. Só me resta aguardar por respostas, para comunicá-las à vocês.

Publiquei toda a sequência de e-mails aqui por acreditar que deve-se fazer jornalismo com transparência.

Tomara que eu não tenha que esperar tanto assim...